o que é TI Proativa

MSP o futuro da TI

A prestação de serviços está passando por uma revolução. O modelo tradicional de TI baseado em break-fix já não atende às necessidades das empresas modernas, que necessitam do máximo de disponibilidade para se manterem competitivas.

As empresas prezam cada vez mais pela disponibilidade de seus serviços, sendo que cada minuto parado pode ocasionar diversas perdas e prejudicar os seus negócios. Com isso, a maioria dos fornecedores de TI já está voltando seus modelos de negócio para o MSP, buscando garantir o cumprimento dessa demanda.

No senário atual de prestação de serviços em TI. Boa parte dos fornecedores utiliza o conceito de break-fix, ou seja, tem uma postura reativa. Desse modo, suas equipes agem apenas quando o cliente realiza uma reclamação ou abre um chamado junto ao seu sistema de atendimento.

Esse modelo não é o ideal, pois acaba sobrecarregando seu time de profissionais e causando insatisfação em seus clientes.

É o chamado modelo “apaga incêndio”, no qual a TI é lembrada sempre como um problema a ser resolvido. Como você e seu time agem apenas quando o problema já está instalado, é comum que haja a indisponibilidade dos serviços ao cliente e, com isso, perda de produtividade.

Qualquer atitude de controle só é tomada quando as ameaças e riscos estão totalmente claros, ou já foram responsáveis por algum tipo de prejuízo para o contratante. O resultado disso são clientes insatisfeitos com os prazos não cumpridos, uma equipe estressada e muitos problemas a serem resolvidos em um curto espaço de tempo, sem brechas para falhas.

No mercado atual, altamente competitivo, não há espaço para esse modelo ultrapassado, sendo que a maioria dos clientes já busca por alternativas. É preciso evoluir e buscar um modelo moderno e adaptado aos desafios que se impõem diante dos clientes, melhorando o poder de resposta da equipe de TI.

No modelo tradicional de prestação de serviços, praticamente todas as atividades são realizadas de forma manual e necessitam que o profissional esteja presente no local para o seu cumprimento.

Isso ocasiona uma série de problemas, como necessidade de deslocamento, altos custos, pagamento de horas extras e má gestão do tempo hábil dos colaboradores. São vários os desafios que inviabilizam esses modelos de prestação de serviços.

Com o surgimento dos MSPs, tivemos uma revolução, que pode ser entendida como o uso da tecnologia para apoiar ela própria. Surgiram diversos sistemas especializados em Managed Service Provider, que permitem automatizar serviços de TI. Por exemplo, é possível agendar monitoramentos de forma remota nas máquinas do cliente em busca de falhas ou erros que demandem alguma correção ou a necessidade de uma atualização de sistemas.

Esse tipo de proatividade garante que todo o ambiente de seu cliente esteja sempre atualizado e corrigido, evitando qualquer tipo de brecha que possa permitir ataques de hackers. É possível também automatizar rotinas de backup. Dessa forma, todas as cópias de segurança são realizadas conforme um agendamento e acontecem periodicamente.

Em caso de uma perda massiva de dados, podemos realizar rapidamente a restauração das informações do cliente com a cópia mais recente e evitar maiores perdas.

Resumo

A TI hoje tem de ser gerenciada com ferramentas de automação e monitoramento trazendo agilidade na solução de problemas, diminuindo ao máximo a inatividade dos serviços do cliente.

Este modelo que é chamado de MPS esta sendo implantado e já esta sendo posto em prática pela equipe da JK Soluções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *